JaraguaTec blog

AUDITORIA E AVALIAÇÃO DO MODELO CERNE

  • 0 Comments
  • 16 de outubro de 2014
  • by Victor Alberto Danich
  • Leave a comment

cabecalho

O Centro de Inovação e Pesquisas Tecnológicas – JaraguaTec, contemplado com recursos financeiros através do Convênio Nº 17/12, do Edital Sebrae/Anprotec Nº 01/2011 – Centro de Referência para apoio a Novos Empreendimentos (CERNE), que teve como finalidade a implantação do projeto, destinado a unificar o processo administrativo das incubadoras tecnológicas que fazem parte da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (ANPROTEC), completou os procedimentos necessários para operacionalizar a ferramenta de gestão. Este conjunto de procedimentos estão estruturados em três níveis de abrangência que compreendem o empreendimento, o processo e a incubadora. Podem ser catalogados como níveis operacionais que atendem a operacionalização dos empreendimentos de modo a desenvolverem seus produtos e serviços, gestão dos negócios com acesso a capitais e mercado, além de promoverem a capacitação dos empreendedores. Os sistemas do processo, por outro lado, focam a prospecção, a geração, desenvolvimento e graduação de empreendimentos inovadores, que viabilizam a transformação de ideias em negócios viáveis. Para avaliar as práticas implantadas, a equipe de gestão do JaraguaTec recebeu a visita do auditor da ANPROTEC, senhor Flávio Rosário, de modo a avaliar a operacionalização do programa, incluindo uma vistoria a infraestrutura operacional da incubadora e as particularidades do seu funcionamento, centrado no desenvolvimento de empresas na área metalmecânica, eletroeletrônica e energias renováveis.

A auditoria e avaliação estão vinculados à execução do Convênio por parte do SEBRAE/NA, SEBRAE/SC e a ANPROTEC, cujo foco principal encontra-se no compartilhamento das melhores práticas, a fim de contribuir para a melhoria do modelo. Nesse sentido, a auditoria cumpre o papel de uma avaliação crítica das dificuldades, das oportunidades e dos resultados alcançados até o momento pelas instituições que participam do programa. Por outro lado, a avaliação possibilita a adequação de estratégias e ações, por parte dos parceiros institucionais, para uma significativa ampliação, quantitativa e qualitativa, dos resultados obtidos pelas incubadoras brasileiras. O processo de auditoria e avaliação complementa as atividades realizadas pelos consultores do SEBRAE, que contemplam as informações iniciais coletadas por eles, de modo a consolidar os aspectos técnicos vinculados à implantação das práticas-chave, como modo de iniciar um processo de avaliação dos resultados do programa e, fundamentalmente, identificando as dificuldades comuns enfrentadas pelos gestores. Para cumprir tais metas estabelecidas pelo CERNE, foi necessário utilizar todas as práticas chaves para uma gestão focada em resultados. A viabilização dessas premissas encontra-se na consolidação de uma rede de parceiros, com vistas a ampliar a capacidade de sucesso dos empreendimentos apoiados, de forma a reforçar a atuação da incubadora como mais um agente na rede de atores voltados ao desenvolvimento regional. A partir da estrutura organizada desses processos-chaves, a incubadora ganha maturidade para consolidar seu sistema de gestão da inovação, dando forma ao modelo dinâmico que o programa SEBRAE/ANPROTEC oferece.

0 Comments