JaraguaTec blog

Incubadora desenvolve novos projetos

O Centro de Inovação e Pesquisa Tecnológicas (Jaraguatec), incubadora instalada no campus da Católica de Santa Catarina, está viabilizando quatro novos projetos. A instituição, que completará 10 anos em dezembro de 2014, hoje abriga 13 empresas. Doze empresas que passaram pelo Jaraguatec seguem com suas atividades. Vale lembrar que, segundo o Sebrae, 70% das empresas fecham as portas nos primeiros anos de atividade.Segundo o diretor executivo do Centro de Inovação e Pesquisas Tecnológicas, Victor Alberto Danich (foto), 14 empresas tiveram projetos contemplados pela FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de Santa Catarina), com verba de R$ 50 mil para desenvolvimento de produto, e R$ 29 mil do Sebrae, em consultorias.

Estatísticas policiais – Um dos projetos em desenvolvimento é o da criação de um software para levantar estatística dos locais onde há a maior incidência de criminalidade, em parceria com o 14º Batalhão de Polícia Militar de Jaraguá do Sul. Danich explica que o projeto passou em primeira instância junto à FAPESC, para a liberação de R$ 90 mil. O projeto em tramitação, parceria entre a Católica SC e a Jaraguatec, teve como proponente Maikon Cristiano Glasenapp, com a participação do pesquisador Maurício Henning e articulação de Victor Danich.

Saúde dos idosos – O segundo projeto da incubadora tecnológica diz respeito a software que um grupo da incubadora está trabalhando, relacionado ao monitoramento à distância da saúde de idosos. Conta com quatro pesquisadores da Católica e um bolsista desenvolvem esse projeto, financiado por empresário da cidade. A ideia é que o equipamento seja colocado no pulso do idoso, que detectará alterações em seu organismo e acionará os bombeiros ou Samu, para que possa ser levado ao hospital. Energias eólicas – De acordo com Victor, outra novidade é que duas novas empresas de TI (Tecnologias da Informação) ingressaram na incubadora Jaraguatec. “Essas novas empresas estão desenvolvendo equipamentos industriais para a área de energias eólicas”, revela o diretor executivo.

Laboratório de eletroeletrônica – Um dos quatro projetos que está em execução é o laboratório de eletroeletrônica, que teve a aprovação da Finep para a liberação de R$ 180 mil em 2013. O laboratório será de uso compartilhado para a criação de protótipos, para produtos de robótica e eletrônica. Victor Danich explica que por enquanto já foram investidos R$ 25 mil do montante, já que os equipamentos são importados e estão em fase de instalação.

0 Comments