Os critérios de admissão devem contemplar o tipo de incubada a ser incorporada no projeto, se são empresas intensivas em tecnologia e conhecimento ligados aos setores tradicionais da economia ou de caráter mista. A aceitação das mesmas será de acordo com a classificação determinada no próprio Regimento da incubadora.

Deve ser verificada a situação das empresas selecionadas para serem incubadas, classificada em empresas em constituição, nova empresa formada por pessoa física, nova empresa formada por pessoa jurídica, ou empresas já existentes.
Análise do Plano de Negócios dos candidatos
Os principais tópicos do Plano de Negócios são:

  • Dados resumidos do candidato
  • Capacitação da equipe
  • Descrição sumária do empreendimento (do negócio)
  • Descrição detalhada dos produtos ou serviços
  • Detalhamento do processo produtivo
  • Propriedade intelectual
  • Macro ambiente do empreendimento
  • Mercado, plano de marketing e comercialização
  • Distribuição, divulgação e assistência pós-venda
  • Comportamento da concorrência
  • Relações com os fornecedores
  • Preços e aspectos financeiros
  • Fluxo de caixa
  • Fases do empreendimento
  • Aspectos organizacionais da gestão
  • Previsão de uso da infra-estrutura da incubadora
  • Investimentos
  • Parcerias
  • Plano estratégico da empresa

Estes itens a serem analisados devem estar vinculados às seguintes premissas:

  • Projeto técnico e comercialmente viável;
  • Qualificação técnica e gerencial do proponente;
  • Impacto do produto, processo ou serviço na sociedade;
  • Conteúdo tecnológico de produto ou serviço
  • Previsão da autonomia futura da empresa (fora da incubadora);
  • Demonstração da adequação da empresa aos objetivos da incubadora e interação com as instituições que a apoiam;

 

Prazos de permanência
O Plano de Negócios do sistema de incubação deve fixar o prazo de permanência das empresas incubadas conforme o Regimento Interno do Núcleo de Desenvolvimento Integrado de Incubação, que pode ser flexibilizado tendo em vista as dificuldades que podem surgir no processo de desincubação. Entretanto, deve existir um mínimo de diretrizes que norteiem esse tipo de decisão. O Plano de Negócios deve indicar em que medida à empresa incubada estará sujeita à revisão regular de seu desempenho.

Este texto está fundamentado nos manuais de orientação do SEBRAE/RS, incorporando as diretrizes do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT), da Secretaria de política Tecnológica Empresarial (SEPTE), e no Roteiro para iniciação de um Projeto de Incubadora apresentado pela Comissão do Centro Universitário Católica de Santa Catarina.