JaraguaTec blog

Um jeito novo de preparar o pinhão

5 de maio de 2014 por Heloísa Jahn
Técnico em alimentos garante R$ 50 mil para investir na produção em conserva. Sebrae e Jaraguatec dão suporte

Ao contrário do que muitos fazem, Dalício Catafesta não deixou o trabalho de conclusão de curso (TCC) de Tecnologia em Alimentos guardado na gaveta. A ideia de produzir pinhão em conserva saiu dos bancos da universidade e agora é o motim para que ele vire um empreendedor. O projeto foi um dos 100 contemplados com R$ 50 mil do Programa Sinapse da Inovação, que concede recursos para o desenvolvimento de produtos e serviços inovadores.

O produto já está desenvolvido e a parceria com as entidades que dão apoio ao novo negócio já esta firmada, Dalicio só aguarda a liberação dos alvarás para poder começar a produzir e comercializar o alimento. “O pinhão se perde muito fácil, então, estava pensando em uma forma de mantê-lo conservado para consumo.

Encontrei essa forma e também vou gerar renda para os produtores de pinhão”, explica. O processo consiste em cozinhar o pinhão com casca, depois descascá-lo e envidraçar, para então deixar na salmoura. “Ele pode ficar até dois anos conservado no vidro fechado e até sete dias após aberto. Não altera o sabor em nada e pode ser usado em qualquer receita“, afirma Catafesta.

Outras parcerias para o negócio 

Para a implantação do negócio, Dalicio conta com um estímulo a mais. Além da verba garantida pelo Sinapse da Inovação, ele também tem o apoio da JaraguaTec, incubadora de empresas de pesquisa e inovação tecnológica, e da Católica de Santa Catarina. Dalicio utilizará o espaço do laboratório planta-piloto de alimentos da faculdade para fazer a produção. Como é uma parceria, ele pagará um valor simbólico pelo local e contará com todos os equipamentos necessários.

Além disso, Dalicio ganhou R$ 29 mil em consultorias no Sebrae. “Se eu não tivesse conseguido estes recursos, com certeza o projeto nem sairia do papel”, estima. A intenção do técnico em alimentos é comercializar o produto em supermercados da região. Ele ainda não calculou o valor exato a ser vendido, porém, acredita que nas prateleiras o vidro com 350 gramas de pinhão deverá custar R$ 13. “É um produto diferenciado, que tem um valor agregado porque é artesanal”, defende. Até dezembro ele espera produzir cerca de 10 mil vidros do produto.

O diretor do JaraguaTec, o professor Victor Danich, explica que o novo negócio recebe o suporte da incubadora até se fortalecer e poder seguir pelo mercado. Para ele, o mais importante a destacar é a continuação de um projeto que surgiu na academia.

“Ele não deixou a ideia morrer. Acreditou e agora tem um negócio inovador e de potencial”, completa. Outras 14 empresas de Jaraguá do Sul foram contempladas com o recurso. O Sinapse abre inscrições uma vez ao ano e premia 100 ideias inovadoras.

O programa é resultado de uma parceria entre o governo do Estado, através da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e Sebrae.

Fonte: http://ocponline.com.br/noticias/um-jeito-novo-de-preparar-o-pinhao

 

0 Comments